Ligue Agora! (11) 4902-9052

A expectativa de vida dos brasileiros está cada vez maior. Essa boa notícia mostra que, hoje, mais de 20 milhões de brasileiros já ultrapassaram os 65 anos.

Porém, acompanhada da comemoração por essa conquista, vem a preocupação de garantir a essa parcela da população as condições necessárias para que os anos adquiridos sejam repletos de saúde e qualidade de vida.

Para cuidar da saúde, é preciso monitorá-la através de exames de rotina para idosos. Essa atitude simples ajuda a prevenir problemas ou detectá-los a tempo de permitir uma intervenção precoce.

Veja agora quais são esses exames e qual é a importância de cada um:

Hemograma

O conhecido exame de sangue permite o monitoramento de muitos indicadores de saúde. Ele deve ser feito anualmente, a partir dos 60 anos. Por meio dele, é possível analisar:

  • Glóbulos vermelhos: revelam a ocorrência de anemia.
  • Glóbulos brancos: a contagem detecta infecções e alerta para doenças autoimunes, deficiências imunológicas (sistema de defesa) ou doenças no sangue.
  • Ureia e creatinina: mostram as condições dos rins, se existem alterações ou indícios de insuficiência renal.
  • Glicemia de jejum: detecta o aumento anormal de glicose no sangue. Níveis alterados indicam que, por deficiência da produção ou ineficiência na ação da insulina, o paciente apresenta um quadro de diabetes.
  • Transaminases: aponta a presença de determinadas enzimas no sangue, que podem indicar problemas no fígado.
  • Albumina: funciona como uma triagem do estado nutricional do paciente.
  • Colesterol: revela os níveis do colesterol bom (HDL) e ruim (LDL).
  • Perfil lipídico: aponta para riscos de aterosclerose, AVC ou hipertensão arterial.
  • TSH: indica as condições de produção dos hormônios produzidos pela tireoide.
  • PSA: o Antígeno Prostático Específico pode indicar problemas na próstata.
  • 25-hidroxi vitamina D: aponta para possíveis deficiências desse hormônio, fundamental para a prevenção da osteoporose. Não é essencial e não é oferecido pela rede pública, mas se for possível fazê-lo, é recomendado.

Mamografia

Pode ser realizada a partir dos 30 ou 35 anos. Após os 40 anos, deve ser realizada anualmente até os 70. Detecta precocemente o câncer de mama, possibilitando tratamentos mais bem-sucedidos.

Densitometria

Identifica a perda de massa óssea, prevenindo a osteoporose. Deve ser realizada a cada dois anos por mulheres a partir da menopausa e por homens a partir dos 60 anos.

Colonoscopia

Aponta para problemas no intestino, inclusive câncer colorretal, e deve ser feito uma vez por ano dos 50 aos 85 anos.

Raio X de tórax

Identifica a condição geral dos pulmões e sistema respiratório e detecta o início de pneumonia, uma doença que pode ser perigosa para idosos. Para fumantes, é indispensável.

Eletrocardiograma

Detecta problemas de coração. É importante realizá-lo assim que o paciente passe a consultar o geriatra, para comparações no futuro.

Exames ginecológicos

Verificam infecções ou câncer de colo de útero. Mulheres devem realizar o Papanicolau e o exame de toque anualmente até os 65 ou 70 anos, independente de terem vida sexual ativa.

Toque retal

Embora evitado pelos homens, esse exame deve ser realizado anualmente a partir dos 50 anos, pois o risco de desenvolvimento de alterações e câncer de próstata aumenta com a idade.

Teste ergométrico (ou de esforço)

Mede a capacidade cardíaca e verifica a existência de doenças cardiovasculares, como aterosclerose e hipertensão, por meio de exercícios na esteira ou bicicleta. Indicado uma vez por ano a partir dos 30 anos. A partir dos 60, é fundamental para quem pretende começar uma atividade física.

Ultrassom de abdômen

Especialmente indicado para homens fumantes. Detecta dilatações da artéria aorta, que pode se romper. O primeiro exame deve ser feito aos 50 anos e só volta a ser repetido em caso de problema na artéria.

Viver a terceira idade com plenitude exige cuidados, mas não é preciso ficar paranóico! Converse com o seu médico e descubra qual é a periodicidade ideal para realizar uma bateria de exames ultracompleta e siga cuidando da sua saúde.

Lembre-se que a consulta ao médico é fundamental: ao conhecer o histórico do paciente, ele solicitará os exames de rotina para idosos que sejam realmente necessários, sem exageros ou negligências. Se todos os indicadores básicos forem analisados, não há razão para procurar problemas onde não há sintomas!

Para ficar sempre com a saúde em dia com conforto e segurança, não se esqueça de contar com um bom plano de saúde para idosos, que cubra todos os exames necessários. Restou alguma dúvida? Compartilhe conosco nos comentários: estamos aqui para ajudar você!

Clique aqui e solicite orçamento expresso. Entraremos em contato em 10 minutos.