Ligue Agora! (11) 4902-9052

Veja 5 dicas e cuidados para se proteger da gripe H1N1

veja-5-dicas-e-cuidados-para-se-proteger-da-gripe-h1n1

O H1N1 é um dos subtipos de vírus Influenza que causam a gripe — que conta com três tipos (A, B e C) e uma infinidade de subtipos. Desde 2009, quando foi responsável por um grande surto em todo o país, a gripe H1N1 é motivo de alerta para autoridades sanitárias e população. De maior circulação no inverno, este ano o vírus chegou mais cedo na capital paulista e a grande preocupação é com a Síndrome Respiratória Aguda Grave que pode levar a morte.

Veja alguns cuidados que você deve tomar para se proteger contra a doença.

Tomar a vacinação

A forma mais eficaz de ser proteger contra as complicações da gripe é tomando a vacina, que previne contra as formas mais graves da doença. Ela é anual, já que os vírus Influenza, entre eles o H1N1, sofrem constantes mutações, além de variar o tipo de vírus de maior circulação a cada ano — o que faz com que a vacina do ano anterior não seja tão eficaz se não for atualizada.

Na rede pública ela é distribuída gratuitamente para crianças de seis meses a menos de cinco anos, gestantes, mulheres no puerpério — que tiveram filho há até 45 dias —, profissionais de saúde, indígenas, idosos com mais de 60 e doentes crônicos — portadores de hipertensão, diabetes, asma, bronquite, etc.

A previsão é que a vacina esteja disponível nos centros de saúde de todo o Brasil a partir do dia 30 de abril — para São Paulo algumas doses já foram disponibilizadas, por causa do aumento de casos antes do esperado. Na rede particular a vacina pode custar até R$ 130.

Lavar sempre as mãos

O hábito de levar às mãos aos olhos, nariz e boca deve ser evitado — já que é um caminho certo para o vírus da gripe.

Para reduzir os riscos de contaminação é imprescindível lavar sempre as mãos com água e sabão após tocar em superfícies de uso intenso por muitas pessoas, como assentos de ônibus, fechaduras de banheiros de uso coletivo, entre outros.

Após a lavagem, as mãos devem ser secas com papel toalha. A torneira deve ser fechada com o uso do papel, para evitar contaminar novamente a pele.

Usar álcool 70%

O álcool 70% é um grande aliado para manter a higienização das mãos — especialmente quando se está fora de casa e não haverá muitas oportunidades para lavá-las. Ele é facilmente encontrado em farmácias e lojas de higiene pessoal.

Não adianta usar o álcool comum — ele não é eficaz contra os vírus e bactérias por ser muito diluído em água. Também não se deve secar as mãos após utilizar o álcool, o produto deve secar naturalmente sobre a pele.

Usar a etiqueta da tosse

A etiqueta da tosse nada mais é que cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar. Isso é feito com o uso de lenços de papel ou com o antebraço. Esse movimento é para evitar que — caso você esteja doente — espalhe o vírus da gripe pelo ambiente, contaminando outras pessoas e mantendo ativo o ciclo de transmissão.

Não use as mãos para cobrir a boca e o nariz, você pode deixar o vírus nas superfícies que tocar. Nem use lenços de tecido — eles vão manter o vírus neles até serem lavados e podem acabar facilitando a transmissão.

Evitar locais fechados e com grandes aglomerações

A gripe H1N1 — assim como as gripes e resfriados causados por outros vírus — é de muito fácil transmissão, bastando o contato com secreções nasais e gotículas de saliva que se espalham pelo ambiente através da tosse ou espirro da pessoa contaminada.

Por isso é importante evitar locais fechados e com grande aglomeração de pessoas. Janelas de locais de uso coletivo, como ônibus, salas de aula, restaurantes e lanchonetes devem estar sempre abertas para facilitar a circulação do ar.

Nos ambientes com ar-condicionado o aparelho deve estar sempre limpo, evitando a disseminação do vírus.

Com esses cuidados você se mantém protegido contra a gripe H1N1 e contra outros vírus de gripes e resfriados. Conhece mais dicas? Compartilhe com a gente!