Ligue Agora! (11) 4902-9052

Você sabe qual deve ser a cobertura do seu plano de saúde?

O cuidado com o nosso bem estar pessoal e de nossa família é um das coisas mais importantes que podemos ter.

Mesmo para indivíduos saudáveis, são recomendadas visitas periódicas aos médicos para checar se está tudo bem — afinal, a vida é muito imprevisível, e não sabemos o que pode nos acometer.

Nada nos confere mais tranquilidade do que saber que teremos atenção necessária em nosso atendimento. Por isso, é importante nos informarmos sobre a cobertura do plano de saúde — para conhecermos os nossos direitos e não termos nenhuma surpresa desagradável.

Se você quer saber mais sobre o assunto, continue nos acompanhando!

Regulamentação da cobertura do plano de saúde

O primeiro passo é saber se sua operadora é regulamentada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Este órgão é responsável por regular esse tipo de serviço no Brasil. É ele que define quais serão os tratamentos, exames e consultas inclusos no chamado Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde.

Outro detalhe importante é a data de contratação do seu plano. As regras de obrigatoriedade mudam para os chamados planos novos, que são aqueles contratados após a data de 02 de janeiro de 1999.

Quem possui o serviço em um período anterior a esse segue com a regulamentação antiga, caso não tenha optado pela adaptação do seu convênio à nova legislação.

Novas regras de 2016

É preciso também sempre ficar atento às notícias e saber o que muda a cada ano.

Em 2016, foram inclusos 21 novos procedimentos obrigatórios na cobertura do plano de saúde. Veja alguns deles:

  • Testes rápidos para a dengue;
  • Medicamento para o tratamento de câncer na próstata;
  • Implantes de prótese auditiva;
  • Tratamento de incontinência urinária;
  • Exames para identificação de doenças reumatológicas e inflamatórias;
  • Número de sessões para alguns casos de fonoaudiologia, psicoterapia e fisioterapia;
  • Consultas para pacientes que fizeram o implante auditivo e de nutrição para gestantes e mulheres no período da amamentação.

Lista tradicional de procedimentos

Para além das novas regras dos convênios de saúde, os planos contratados após janeiro de 1999 possuem uma série de tratamentos inclusos.

Os benefícios mais comuns oferecidos por essa cobertura incluem:

  • Consultas médicas com profissionais conveniados;
  • Dias de internação hospitalar e em CTI;
  • Medicamentos para o tratamento de artrite;
  • Tratamento para câncer e de doenças infectocontagiosas;
  • Órteses e próteses cirúrgicas nos planos de internação hospitalar;
  • Exames pré-anestésicos ou pré-cirúrgicos;
  • Sessões de fisioterapia, psicoterapia e fonoaudiologia, quando recomendas pelo médico;
  • Cirurgia para o tratamento de obesidade mórbida;
  • Transplantes de rim e córnea;
  • Tratamento de todos transtornos mentais listados na Classificação Internacional de Doenças.

Seja qual for o procedimento, é preciso observar às restrições de carência do seu plano de saúde para problemas pré-existentes.

Exceções dos planos

As principais exceções da cobertura do plano de saúde estão relacionadas a questões estéticas — como rejuvenescimento, cirurgias plásticas e emagrecimento sem recomendação médica.

Além disso, os convênios também não são obrigados a oferecer medicamentos para tratamento domiciliar, desconsiderando os usados para os efeitos da quimioterapia, tratamento cirúrgico experimental, inseminação artificial e transplantes que não sejam de rim e córnea.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a cobertura do plano de saúde, confira tudo o que você precisa saber antes de contratar um!

Clique aqui e solicite orçamento expresso. Entraremos em contato em 10 minutos.