Ligue Agora! (11) 4902-9052

5 coisas para saber sobre o tratamento da depressão

Sentir-se triste em algum momento de nossas vidas é comum — como depois da perda de um ente querido, por exemplo.

Mas quando essa tristeza acaba tornando-se profunda e duradoura, é preciso atenção redobrada: pode ser um caso de depressão.

Diagnosticar a depressão pode ser um complicado, já que a doença se manifesta de maneiras bem diferentes em cada pessoa. E o tratamento, por sua vez, deve se adaptar a isso.

Mas afinal, como é feito o tratamento de depressão? Continue a sua leitura e saiba agora 5 fatos sobre isso:

 

1. Como a depressão é diagnosticada?

Não existe um exame específico para diagnosticar a doença: é preciso uma avaliação detalhada com um psicólogo ou psiquiatra, principalmente para descobrir qual tratamento de depressão será mais adequado.

No entanto, alguns sintomas podem ser sinalizadores de algo errado está acontecendo. Veja:

  • tristeza profunda;
  • perda de prazer;
  • pessimismo;
  • cansaço;
  • falta de concentração;
  • perda de memória;
  • irritabilidade;
  • dores físicas que não respondem aos tratamentos comuns;
  • distúrbios do sono;
  • alterações no apetite;
  • falta de autoestima;
  • pensamentos suicidas.

 

2. A pessoa com depressão deve tomar remédio pelo resto da vida?

A depressão é um desequilíbrio químico no cérebro, em que neurotransmissores como a serotonina, a noradrenalina e a dopamina encontram-se em menor quantidade.

Os antidepressivos, portanto, são utilizados para repor esses neurotransmissores e devolver a sensação de bem estar ao paciente.

Esses remédios são muito importantes no tratamento de depressão, que não deve jamais ser interrompido sem o consentimento do médico — principalmente em quadros moderados e graves. Mas isso não significa que o paciente precise da medicação para sempre.

Em alguns casos, 24 semanas de tratamento com os remédios já é o suficiente para tratar a depressão — combinado à terapia e mudanças de hábito na vida do paciente.

 

3. Somente a medicação é capaz de tratar o problema?

A medicação, como lhe contamos anteriormente, é de extrema importância no tratamento de depressão — mas ela não funciona sozinha.

Resultados surgem de uma combinação de diversos fatores. É preciso também passar por terapia para buscar tratar as questões que desencadeiam aquele sentimento de tristeza. Além disso, ela é um bom auxílio para alcançar o autoconhecimento e trabalhar novas perspectivas.

Participar de grupos de ajuda e, inclusive, adotar melhores hábitos de vida — como alimentação mais saudável, prática de exercícios, abandono de álcool e drogas, por exemplo — também são pontos essenciais.

 

4. A pessoa precisa mudar de estilo de vida para se ajudar?

Não adianta se medicar, passar por sessões de terapia semana após semana, participar de grupos de ajuda se aquilo que lhe faz mal e funciona como um gatilho para a doença não for deixado de lado.

Solucionar as questões que lhe entristecem, por exemplo, é algo imprescindível — e que lhe ajudará muito no tratamento.

Além disso, uma alimentação saudável fará com que seu corpo e seu organismo funcionem melhor, como dito no tópico acima. Seus exames devem estar em dia, como o de colesterolCuidar da saúde é fundamental.

A prática de atividade física é também importante, pois estimula a produção de serotonina, dopamina e outros neurotransmissores do bem estar. Lembre-se: toda essa mudança tem um propósito maior. Não fique parado!

 

5. Toda depressão é igual?

Existem diversos tipos de depressão que variam em causa e intensidade, por exemplo, além de uma série de outros fatores. Ela pode ser tanto clínica — começando com sintomas físicos, devido ao desequilíbrio que ocorre no cérebro —, como também pode ser desencadeada por fatores externos (e tornar-se clínica com o tempo).

A depressão pode ainda estar relacionada à síndrome do pânico, transtorno obsessivo compulsivo, ansiedade, fobia social, stress pós-traumático etc. Por isso, é muito importante compreender que esta é uma doença séria: busque ajuda especializada e jamais se automedique baseando-se no que funcionou para um conhecido.

Este post auxiliou você a entender melhor o que é depressão e como tratá-la? Então compartilhe-o em suas redes sociais e ajude também os seus amigos!