Ligue Agora! (11) 3995-3736

Afinal, vale a pena contratar um plano maternidade?

Normalmente a gravidez é um momento de muita felicidade e expectativa para a futura mãe e para sua família. Seja de primeira viagem ou mais experiente no assunto, é impossível conter a empolgação de que uma nova vida está a caminho. Mas no meio dos sonhos, surge uma preocupação: o parto. Será que vale a pena contratar um plano maternidade?

Essa pergunta é muito comum tanto para gestantes quanto para as tentantes, que ainda estão planejando a sua gravidez.

Se você se encaixa em um dos casos, continue a leitura deste artigo para saber tudo sobre o assunto e não precisar se preocupar mais com isso!

 

O que é o plano maternidade?

O plano maternidade é uma opção normalmente procurada por mulheres que não possuem nenhum convênio de saúde ou ainda estão no período de carência no seu plano atual. Normalmente oferecido pelas próprias maternidades, ele cobre as principais despesas do parto.

Costuma incluir a internação, a anestesia, a utilização do equipamento necessário, os cuidados do pré e do pós-operatório, salas para antes do parto e parto 24h, berçário e os principais testes e vacinas para o recém-nascido.

Parte do valor é dividido em parcelas fixas que a mulher paga todo mês e a outra parte deve ser acertada no momento da internação da gestante.

O grande problema é que caso não haja o pagamento da parcela final do valor na entrada no hospital, o parto pode ser negado.

Alguns custos importantes como internação na UTI, em casos de emergência, e despesas do acompanhante, como alimentação e estacionamento, podem não estar inclusos e gerar gastos adicionais.

 

Qual é a diferença entre o plano maternidade e o plano de saúde para gestantes?

O plano maternidade, também conhecido como plano de parto, cobre as despesas referentes apenas a esse momento da vida da mulher. Sendo assim, podem ficar de fora todos os gastos com exames e os encargos do período pré-natal.

Já o plano de saúde para gestantes foi feito para amparar toda a experiência da maternidade, desde os exames iniciais até o período de 30 dias que seguem o nascimento do bebê. Estão previstas emergências e todos os cuidados necessários para uma gravidez tranquila e livre de riscos.

Na segunda opção você tem pouco com o que se preocupar, bastando conversar com a operadora do seu plano para saber quais são seus direitos e benefícios nessa fase tão importante da vida.

 

Mas e a carência?

O único problema do plano de saúde para gestantes em comparação ao plano maternidade é que o primeiro exige uma carência de 300 dias (10 meses) antes do nascimento do bebê. Ou seja, para ele oferecer todos os seus serviços, precisa ser contratado antes da gravidez.

Isso precisa ser levado em consideração na hora de escolher seu plano de saúde, mas é importante destacar que se a mulher estiver grávida no momento da assinatura do contrato, somente os gastos com o parto não estão inclusos, mas todos os outros exames e emergências, observando suas carências individuais, podem ser usufruídos.

Além disso, a regra para partos prematuros é diferente, necessitando de somente 180 dias contados a partir do prazo de contratação.

Por esse motivo, mesmo fora da carência, muitas futuras mães investem nos planos de saúde para gestantes para evitar sustos e sentir mais segurança durante toda a gestação.

Nesses casos, o plano maternidade pode ser uma solução complementar para mulher, o que pode ser discutido com a operadora do seu plano de saúde. Se você se interessou em saber mais sobre planos de saúde para gestantes, entre em contato conosco e tire suas dúvidas!