Ligue Agora! (11) 4902-9052

Saúde pública vs. saúde privada no Brasil: um comparativo

Quem já enfrentou problemas de saúde, ou esteve ao lado de uma pessoa querida nesta situação, reconhece a importância de um bom atendimento nas horas difíceis.

Na prática, infelizmente, essa não é a realidade para quem depende da saúde pública no Brasil. Por essa razão, cerca de um quarto da população recorre à saúde privada — ou suplementar, como também é conhecida.

No post de hoje, vamos apresentar um comparativo entre os dois modelos de assistência para que você conheça melhor as vantagens e desvantagens de cada um deles. Acompanhe!

O gargalo da saúde pública

Filas, falta de médicos, demora no atendimento, dificuldade de acesso a exames, remédios e consultas com especialistas. Infelizmente, são todos problemas comuns no sistema público de saúde.

Confrontado pela opinião pública, o Governo justifica os problemas do Sistema Único de Saúde (SUS) alegando dificuldade de financiamento. Há vários anos se discute em Brasília o aumento de impostos para abastecer o caixa da saúde, e tal argumento não se sustenta.

Conforme levantamento divulgado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), o Brasil perdeu 23.565 leitos na rede pública do Sistema Único de Saúde entre 2010 e 2015.

Saúde privada: vários tipos de plano

Os planos ou seguros de saúde são investimentos em que o usuário paga um valor mensal para ter acesso a diversos serviços na rede particular. O sistema é atrativo pois, em momentos de necessidade, o custeio integral de vários procedimentos seria muito caro.

Assim, o pagamento diluído entre várias pessoas ao longo de anos torna acessível a muitos a realização de exames, consultas, cirurgias, internações, transporte de pacientes, entre vários outros serviços.

Existem diversas categorias de plano, segundo o perfil de cada pessoa. Eles podem ser classificados conforme:

  • o grupo atendido: individual, familiar, empresarial, por entidade de classe (sindicatos);
  • o perfil de paciente: criança, terceira idade, gestante;
  • a abrangência geográfica: regional, nacional, internacional.

Existem, ainda, planos voltados a atender necessidades específicas do usuário, como plano odontológico e plano de saúde para pet (cachorros e gatos).

Comparativo entre os modelos

Enquanto o sistema privado é financiado espontaneamente por seus associados, o SUS é universal. Desfrutando ou não dos serviços, todo brasileiro é obrigado a contribuir, o que é feito pela cobrança de impostos, em conformidade com a Constituição de 1988 (em que ficou estabelecido que saúde é direito de todos e dever do estado).

Uma definição tão vaga e abrangente abriu caminho para muitas distorções no sistema. Por isso, se multiplicam a cada dia os planos privados no país, já que as pessoas buscam por segurança e regras claras quando o assunto é saúde.

Entenda melhor, abaixo, alguns conceitos importantes na saúde privada:

  • carência: período inicial de contribuição, em que o usuário ainda não tem acesso franqueado à plenitude dos serviços oferecidos. É informado antes da assinatura do contrato;
  • coparticipação: mecanismo que possibilita ao associado o pagamento de uma parcela menor. Por outro lado, havendo necessidade dos serviços, neste momento haverá cobrança de parte do valor do procedimento;
  • portabilidade: possibilita a liberdade de escolha aos clientes. Conforme as regras, existe a possibilidade de migrar entre planos preservando benefícios.

Afinal, vale a pena investir?

Embora a decisão de aderir a um plano de saúde seja muito particular, recomendamos pensar sobre algumas questões. A rede pública de saúde é muito sobrecarregada e desigual – em várias localidades do país, está totalmente precária.

Por outro lado, é muito importante entender as condições para se associar a um plano de saúde privada. Reflita sobre a sua necessidade e de sua família. Em casos urgentes, você poderá pagar de uma vez por procedimentos de elevada complexidade?

E se você ainda tem dúvidas ou deseja se aprofundar ainda mais no assunto, recomendamos a leitura do artigo: Plano de saúde: o que você precisa saber antes de contratar!

Clique aqui e solicite orçamento expresso. Entraremos em contato em 10 minutos.